Dividendos, bonificações e JCP são coisas de brasileiro?

  • . . .

Existe uma linha de pensamento que julga os dividendos, bonificações e JCP como coisas de brasileiro.

As empresas poderiam com isso reinvestir o lucro muito melhor que nós investidores. Apple por exemplo,  pagou em raras ocasiões.

Vocês acham que eliminar a obrigatoriedade de distribuir os 25% de lucro é prejuízo ao investidor ou uma evolução natural?

Aprendiz Perguntado em em 15 de fevereiro de 2018
Estratégias.
Adicionar Comentário
3 Resposta(s)
  • . . .

Eu realmente não sei da onde essa ideia veio, até suspeito, mas prefiro não comentar.

Sobre Dividendos/Bonificações/JCP serem coisas de brasileiro: não existe nenhuma base para isso.

As empresas são obrigadas a distribuir ao menos 25%, porém podem colocar em seus estatutos para não o fazerem. Também é importante notar que mesmo com a obrigação de se distribuir somente 25%, MUITAS empresas distribuem mais do que isso, ou seja: elas não enxergam outra alocação melhor de capital.

As empresas possuem uma curva de amadurecimento, após a qual não sobram muitas oportunidades de uso do caixa gerado que não seja distribuir aos acionistas, pois se torna difícil ter retornos acima do mercado.

É uma ilusão pensar que as empresas sempre em qualquer situação irão ser capazes de alocar seu capital melhor que o acionista, pois a partir de um dado momento isso simplesmente é impossível, ou elas se tornariam maiores do que a economia do planeta.

Mas de modo geral, qualquer investidor creio eu, defende que caso a empresa tenha um projeto melhor para investir seu dinheiro do que distribuir em formato de dividendos que o faça.

Além disso, é complicado comparar com os EUA, lá por questões de incentivo fiscal grande parte do “dividendo” das empresas é feito no formato de Recompra de Ações. Como os dividendos são tributados, as empresas ao invés de distribuirem caixa, recompram e cancelam suas ações.

Nesse caso é melhor analisar o Shareholders Yield das empresas, que deixa isso bem claro e mostra como as empresas lá migraram de “Dividendos” para “Recompras” por questões fiscais. Ou seja, as empresas “distribuem” muito mais do que parece, só que de outra forma.

E sobre a Apple, ela é uma das maiores pagadoras de dividendos (Em volume financeiro) do planeta (ou a maior), não foram raras ocasiões, e sim uma questão de quando ela começou a pagar.

 

Experiente Respondido em 15 de fevereiro de 2018.

Ah, mas o JCP em si é algo que só existe no Brasil mesmo. 🙂

em 15 de fevereiro de 2018.
Adicionar Comentário
  • . . .

Acho que dividendos é de acordo com o perfil do investidor.

Se estou aposentado, posso preferir ações que distribuam seus lucros para que possa gastar sem culpa, sem ter que me preocupar com a perpetuidade da minha renda. Qualquer problema coloco a culpa na empresa.

Se estou no começo quero aquela ação tipo google que não paga dividendos mas o céu é o limite, pois a empresa investe melhor que eu. Só que esses setores são inexistente no Brasil.

Pensando no Brasil, em que a grande parte da população ainda acha que o estado que tem que resolver seus problemas, que a grande maioria ainda acha que investir em sala comercial é melhor/seguro que FII/ações.  Em que tem mais gente comprando bitcoin que as ações do itau. Acho que irei morrer e não verei essa evolução para padrões americanos, só me resta ensinar para meu filho para que não entre nessa espiral negativa.

Experiente Respondido em 16 de fevereiro de 2018.
Adicionar Comentário
  • . . .

Não dá pra taxar tudo como único. Tem espaço pra todos no mercado. Se quer comprar ações de empresa que não pague dividendos, compre Berkshire nos EUA e deixe que o tio Buffet reinvista pra você. Não é que ele não recebe dividendos, ele recebe, quem não recebe é você. Ele pega seu dinheiro e compra mais ativos e sua participação aumenta mas entenda que é a composição da ação.

Nem sempre uma empresa vai investir melhor o dinheiro. As empresas crescem muito até certo ponto e depois faz o que com dinheiro? Reinveste? Em que?

Vejamos alguns exemplos rápidos: A Apple não pagava dividendos. Ficou com caixa tão grande, perto de 900 milhões de Trumps, que hoje ela paga bons dividendos. O que fazer com todo esse dinheiro em caixa? Comprar outra empresa? Ela pode comprar a visa e a Netflix se ela quiser e nem vai fazer cócegas.

Agora olhemos a Tesla. Excelentes produtos só que tudo caríssimo de desenvolver. 500 produtos diferentes, até passagem de ida a lua você vai poder comprar lá. Os carros produzidos não são entregues no prazo, ou seja, um excelente projeto mas uma administração meio conturbada. você quer seu dinheiro sendo investido na Tesla com as megalomanias do Tony Stark Elon Musk? quer a incerteza de ir à lua ou de que o próximo iPhone quebrará novo recorde de vendas?

Outra coisa a se considerar é que você pode já ter uma posição muito grande em determinado ativo e quer aumentar posição em outro, neste caso, você recebe os dividendos e aumenta a posição no outro que desejar, ou se preferir, pegue os dividendos e aposente-se.

Tudo depende de estratégias. Qual a sua para o futuro?

Experiente Respondido em 26 de fevereiro de 2018.
Adicionar Comentário

Sua resposta