Comprei alguns FIIs que haviam tido novas emissões. Porém as cotas compradas na emissão ainda não haviam sido liberadas para negociação. O que e recomendado fazer? Vender antes de ser liberados para venda e evitar queda no valor do ativo ou manter?

  • . . .
    Aprendiz Perguntado em em 9 de setembro de 2019
    Fundos Imobiliários.
    Adicionar Comentário
    2 Resposta(s)
    • . . .

      O que eu vou falar não é uma recomendação, apenas algumas coisas para você ponderar.

      Isso que você falou vai depender bastante do fundo em questão, mas é importante também entender que o valor da cota pode não cair tanto quando forem liberadas para negociação. Dependendo do valor pago, pode ser interessante talvez manter essas cotas e comprar mais depois. É importante também saber quando que as cotas serão liberadas. Notícias no meio do caminho podem influenciar a cotação também. Não temos como prever o que vai acontecer.

      Apenas para dar um exemplo, eu mesmo comprei recentemente cotas de um fundo que está em emissão. Por conta da emissão a cota acabou ficando mais acessível e acredito ser uma oportunidade interessante para compra.

      Espero ter dado pelo menos um horizonte. 😛

      Investidor Respondido em 10 de setembro de 2019.
      Adicionar Comentário
      • . . .

        Bom dia,

        Jovem vai depender do seu objetivo com FII.

        Se é so valorização da cota em curto prazo,  provavelmente sua pergunta faz sentido em pensar em vender.

        Porém,se seu objetivo é renda passiva e acumulação de patrimônio para longo prazo,  esse momento que você entrou não foi ruim não. pois com passar do tempo e novos aporte seu preço médio ira cair.

        Observação: quando o pessoal “Flipar” as cotas iram cair,  e é um bom momento para entrar no FII ou aumentar a exposição nele .

        Quando as novas cotas entrar em negociação e o gestor não alocou o capital total da emissão, normalmente o rendimento cairá um pouco, porem  que olha para o longo prazo e confia no gestor e nas  alocações o DY voltará ao “normal”

         

        Investidor Respondido em 11 de setembro de 2019.
        Adicionar Comentário

        Sua resposta