Com 1500 mensais para investir ,como faço a divisão entre renda fixa e variável?

  • . . .
Aprendiz Perguntado em em 12 de junho de 2019
Estratégias.
Adicionar Comentário
3 Resposta(s)
  • . . .

Não dá para saber sem conhecer seus objetivos, necessidades de liquidez e disposição ao risco.

Temos consultorias para casos particulares.

https://www.sunoresearch.com.br/lp/programa-de-acompanhamento-personalizado/

Faixa Preta Respondido em 12 de junho de 2019.
Adicionar Comentário
  • . . .

Primeiro você deve ter em mente que está com dívidas controladas e caso não esteja primeiro deve quitá-las.
Depois parta para reserva de emergência que pode ser por exemplo um tesouro Selic (e caso tenha conta no BTG Pactual pode ter reserva lá e não pagar nem a taxa de 0,25% a.a. para B3, com produto Tesouro Selic Simples) e essa reserva deveria ser de 3 a 6 vezes os seus custos mensais. Somente depois eu começaria a investir em renda variável, porque senão assim que você precisar de recursos pode ter que desfazer dos investimentos em FIIs, Ações, ETFs, etc em um momento ruim e perder dinheiro.

 

Tenha um bom final de semana.

Aprendiz Respondido em 13 de junho de 2019.
Adicionar Comentário
  • . . .

Olá, Xandicelo.

Antes dos aportes, há uma questão extremamente importante. Já possui sua Reserva de Emergência?
Pois pelo que citou, não há em momento algum liquidez. Liquidez esta que será importante por dois fatores: Emergências e Oportunidades.

Caso já tenha sua Reserva de Emergência estabelecida, será necessário descobrir  qual o seu perfil de investidor, para assim traçar uma melhor estratégia de acordo com suas metas e psicológico.

Os bons ganhos acompanham o tempo e a paciência, caberá a você decidir o quanto de risco irá querer se desejar bons ganhos a curto/médio prazo.

A longo prazo, temos o mercado acionário, fundos imobiliários, renda fixa e até guardar uma fatia disto para oportunidades em casos e queda destes mercados citados.

 

Espero ter lhe ajudado, bons investimentos.

Abraço.

Investidor Respondido em 14 de junho de 2019.
Adicionar Comentário

Sua resposta