RE: Uma empresa com um P/L alto, está necessariamente cara? Por que?

. . .

Suno Research Faixa Preta Perguntado em em 7 de outubro de 2019 Ações.

Em regra, quanto menor o múltiplo, mais atrativa está a ação. Quando a empresa apresenta prejuízo no exercício, o P/L será negativo. Contudo não necessariamente uma ação com múltiplo negativo é um mau investimento. Deve se buscar as causas para o mau resultado da companhia.

em 9 de outubro de 2019.

Não, pois o múltiplo é estático e reflete a realidade de apenas um exercício. Embora possa estar com o P/L alto agora, ele pode apresentar crescimento em anos seguintes.

em 9 de outubro de 2019.

Não necessariamente, pois o P/L é apenas 1 indicador para avaliar uma empresa. Para estar “necessariamente cara” é interessante que se analisem além do P/L, outros indicadores, para definir se há uma tendência de crescimento, ou não.

em 9 de outubro de 2019.

Não. Uma análise estática do indicador P/L pode esconder um evento não recorrente, mascarando a realidade de longo prazo da empresa, por exemplo. Além disso, os potenciais diferenciais competitivos da empresa podem ficar de lado ao se analisar tal indicador de forma isolada. Quem segue essa estratégia muito provavelmente não teria lucrado muito com MGLU3.

em 9 de outubro de 2019.

A relação P/L, ou Preço da Ação/LPA, é um indicador, mas não o único. O fato do P/L estar alto pode indicar uma valorização da ação pelo mercado. Por outro lado, se estiver baixo pode indicar que o mercado está desprezando esta ação por algum motivo. É interessante determinar o preço alvo também. Pode indicar que o lucro está baixo, mas pode melhorar no futuro.

em 9 de outubro de 2019.
Adicionar Comentário
29 Respostas
  • . . .

Não, mas uma empresa com P/L alto normalmente indica que existe um otimismo do mercado com relação a seus lucros futuros. Isso pode acontecer tanto por conta de um histórico de crescimento que o mercado acredita que continuará a se repetir (como no caso de LREN, RADL, entre outras) ou por uma confiança exarcebada no case específico, seja pelo projeto da diretoria ou pelo setor em que se encontra (como BIDI, que é negociado a múltiplos altos pela crença nos ganhos que pode obter com a disrupção do setor financeiro).

 

Um bom indicador a se considerar é o PEG Ratio, que é obtido ao dividir o P/L da empresa pela sua taxa de crescimento. Em teoria, um PEG Ratio de 1 indicaria uma empresa bem precificada. Quando está acima de 1, o PEG Ratio indica uma precificação acima do esperado. É claro que, como qualquer outro indicador,  ele não deve ser usado de maneira isolada, mas pode servir como um bom auxiliar na análise da empresa.

Experiente Respondido em 9 de outubro de 2019.
Adicionar Comentário

Sua Resposta

Ao postar sua resposta, você concorda com a política de privacidade e ostermos do serviço.