RE: Uma empresa com um P/L alto, está necessariamente cara? Por que?

. . .

Suno Research Faixa Preta Perguntado em em 7 de outubro de 2019 Ações.

Em regra, quanto menor o múltiplo, mais atrativa está a ação. Quando a empresa apresenta prejuízo no exercício, o P/L será negativo. Contudo não necessariamente uma ação com múltiplo negativo é um mau investimento. Deve se buscar as causas para o mau resultado da companhia.

em 9 de outubro de 2019.

Não, pois o múltiplo é estático e reflete a realidade de apenas um exercício. Embora possa estar com o P/L alto agora, ele pode apresentar crescimento em anos seguintes.

em 9 de outubro de 2019.

Não necessariamente, pois o P/L é apenas 1 indicador para avaliar uma empresa. Para estar “necessariamente cara” é interessante que se analisem além do P/L, outros indicadores, para definir se há uma tendência de crescimento, ou não.

em 9 de outubro de 2019.

Não. Uma análise estática do indicador P/L pode esconder um evento não recorrente, mascarando a realidade de longo prazo da empresa, por exemplo. Além disso, os potenciais diferenciais competitivos da empresa podem ficar de lado ao se analisar tal indicador de forma isolada. Quem segue essa estratégia muito provavelmente não teria lucrado muito com MGLU3.

em 9 de outubro de 2019.

A relação P/L, ou Preço da Ação/LPA, é um indicador, mas não o único. O fato do P/L estar alto pode indicar uma valorização da ação pelo mercado. Por outro lado, se estiver baixo pode indicar que o mercado está desprezando esta ação por algum motivo. É interessante determinar o preço alvo também. Pode indicar que o lucro está baixo, mas pode melhorar no futuro.

em 9 de outubro de 2019.
Adicionar Comentário
29 Respostas
  • . . .

não. o P/L  tem estreita relacao com perspectiva  de crescimento dos lucros da empresa. em tempos de inflacao alta e juros altos onde as perspectivas de crescimento dos lucros das empresas são baixas, o mercado costuma pagar um P/L mais baixo , em tempos de inflacao baixa, juros baixos o P/L historico costuma aumentar haja vista perspectivas de crescimentos de lucros futuros pois as taxas de desconto utilizadas nos valutaions são menores o que leva a maiores valores de fluxos de caixa futuros que quando trazidos a valor presente retornam valores mais altos para as empresas e para os preços das suas acoes. Peter Lynch costuma relacionar o P/L com a taxa de crescimento das empresas da seguinte forma. Segundo ele a taxa de crescimento dos lucros ou receitas tem que acompanhar o P/L da empresa. Assim dada uma determinada empresa com P/L = 40, espera-se que ela cresca a uma taxa proxima de 40%. se esta empresa possui uma perspectiva de crescimento de lucros a 40% ou mais anual ela não esta cara, ja se ela possui uma perspectiva de crscimento dos lucros de 10% ao ano ele esta cara.  O mesmo raciocinio é valido para empresas com baixo P/L. se uma empresa possui um P/L = 10 porem uma perspectiva futura de crescimento dos lucros de 5% ao ano ela está cara. Uma empresa que possui um P/L = 14 com perspectiva de crescimento de 8% ao ano dos lucros é mais cara do que uma empresa com P/L = 30 com perspectiva de crescimento dos lucros a 30% ao ano. Resumindo um P/L alto é caro caso o crescimento futuro dos lucros esperados para determinada empresa seja muito inferior ao valor do P/L , caso contrario se o crescimento esperado for em linha ou maior que o P/L este P/L pode ser considerado justo ou até mesmo barato.
Aprendiz Respondido em 8 de outubro de 2019.
Adicionar Comentário

Sua Resposta

Ao postar sua resposta, você concorda com a política de privacidade e ostermos do serviço.