RE: Qual a previsão para o preço da celulose para o ano que vem? e quando que a Klabin pretende começar a reduzir seu Endividamento para um patamar mais seguro?

. . .

maudv23 Aprendiz Perguntado em em 6 de novembro de 2019 Ações.
Adicionar Comentário
1 Respostas
  • . . .

No preço atual de celulose, vemos grande parte da capacidade instalada mundial vendendo com preços abaixo do custo caixa de produção. Portanto, acreditamos que o preço que estamos atualmente operando estaria muito próximo de um “piso”, se esse já não tiver sido atingido. 
Portanto, esperamos uma retomada de preços para o ano que vem. 
Porém, dado o nível de incerteza que existe no mercado, é difícil de estipular algum valor. Porém, avaliando o qualitativo da história, acreditamos que existe espaço para recuperação de preços.
O nível de alavancagem atual da Klabin é considerado OK para uma empresa com o modelo de negócios que possuímos. Nosso rating pelas agências S&P e Fitch apresentam perspectiva estável, mesmo após o anúncio do projeto.
Importante ressaltar que, com os investimentos realizados no projeto Puma II, esperamos um aumento da alavancagem financeira durante o ciclo de investimento. Como expliquei em uma das perguntas abaixo, a indústria de papel e celulose é intensiva em capital e, portanto, aumentos de capacidade geralmente demandam uma grande cifra de investimento. Consequentemente, as empresas se alavancam para isso. 
Quando avaliamos esse cenário, não olhamos única e exclusivamente para alavancagem financeira ou montante do investimento. É chave avaliar 3 variáveis: alavancagem, liquidez e custo da dívida. O primeiro deles, como expliquei, deve aumentar durante o investimento. Estamos monitorando e constantemente revisitando nossos modelos financeiros para antecipar qualquer desvio do nosso cenário base. Em questão de liquidez, fizemos um extenso trabalho de gestão da nossa dívida nos últimos 12 meses. Resumidamente, captamos dívidas mais longas, mantendo o mesmo custo de juros. Isso nos dá maior conforto para passar por um ciclo de investimento como esse. Por exemplo, em dezembro de 2018 nosso prazo médio de vencimento da dívida era de 48 meses – terminamos o 3T19 com prazo médio de vencimentos em 91 meses (quase o dobro de prazo). Em paralelo, há um ano atrás tínhamos vencimentos médios de R$ 2,8bi de dívida por ano, entre os anos de 2019 e 2022 (período de maior desembolso do projeto). Esse trabalho que realizamos reduziu esses vencimentos médios para R$ 1,3bi por ano (menos da metade) ao final do 3T19. Nosso balanço nunca esteve em uma posição tão robusta de liquidez.
Atualmente, nossa posição em caixa e stand-by facilities contratadas são suficientes para pagar os próximos 76 meses de amortização da dívida. 
Investidor Respondido em 6 de novembro de 2019.
Adicionar Comentário

Sua Resposta

Ao postar sua resposta, você concorda com a política de privacidade e ostermos do serviço.